NAMM Show 2012

Pra quem não tá familiarizado com a sigla ou com o evento, vamos lá:
NAMM  é a sigla para National Association of Music Merchants (algo como Associação Nacional dos Músicos e Comerciantes) e anualmente promovem duas edições da feira NAMM Show, uma em janeiro (a Winter NAMM) e a outra em julho (Summer NAMM).
É a 2ª maior feira da música do mundo e a maior do setor nos Estados Unidos e  só perde para a MusikMesse em Frankfurt, na Alemanha.
A edição de janeiro é realizada em Anaheim, na Califórnia e é a responsável pelo lançamento das maiores novidades do setor no mundo (instrumentos musicais, acessórios, equipamentos, tendências, business…)

foto: Guilherme Spiazzi

Aviso aos navegantes: a NAMM não é uma feira aberta ao público e não é só chegar lá e comprar ingresso pra entrar.

Depois de dar o primeiro passo e correr atrás de visto pros EUA, passagem barata, hospedagem e credencial pra entrar na feira. (um super super super obrigada pela badge, Odery!!) lá estava eu pulando e agradecendo ao Universo por ter colaborado com o prazo super curto que eu tive pra conseguir as coisas citadas acima.

A NAMM rolou entre os dias 19 e 22 de janeiro e já que tava indo pra terra do tio SAM novamente, aproveitei pra ir uns dias antes e passear em Los Angeles (já que desembarcava  e embarcava de volta pro Brasil de lá).
Depois de fazer contas (ônibus pra Anaheim + táxi pra andar por lá + ônibus pra voltar pra LA + táxi pra andar por LA ) e pensar bastante no quesito “mobilidade” eu e o Guilherme resolvemos alugar um carro e rachar os custos pra descer pra Anaheim e depois ficar mais tranquilos pra passear.

Aviso aos navegantes II: Pra quem não dirige ou não rola alugar carro compensa ficar em um hotel mais afastado do Convention Center e aproveitar as shuttles que o hotel disponibiliza.

Vantagem: economiza uma grana, já que os estacionamentos ao redor custam por volta de $20 e o estacionamento do Convention Center $40 e táxi custaria por volta de $10.
Desvantagem: as shuttles geralmente vão até a Disney e você tem que andar uns 3 quarteirões até chegar ao Convention Center e além disso elas tem horário pré-determinados de saída que não batem com os horários da NAMM.

São 4 dias de feira.
Pode parecer muito, mas acreditem: é pouco pra ver tudo que a feira proporciona.

Aviso aos navegantes III: levem mochila com água, barrinha de cereal, comida e tudo que quiserem e puderem carregar. As opções de comida lá dentro são poucas (hamburguer e hot dog) e custam caro. Outra opção é sair da feira e comer nos arredores.

Como não sou musicista e meu objetivo não era ver os instrumentos musicais estava preparada para aproveitar todo conteúdo “business” da feira e enfrentar uma maratona de palestras e workshops que começavam cedinho e iam até o final da tarde.

Cada dia de NAMM começava com uma “breakfast session” realizada no Pacific Balroom do hotel Hilton Anaheim, proporcionando aos participantes um pequeno café da manhã e uma apresentação informativa de artistas, convidados especiais e palestrantes sobre estratégias e técnicas utilizadas nos negócios.
Foram realizadas um total de 43 sessões abordando vários  segmentos da indústria, como: tecnologia, programas de aulas de música, vendas no varejo, idéias, marketing, operações de varejo e finanças.

foto: NAMM Show Photo Gallery

Ainda no Brasil, fiz cadastro no “Generation Next”, um programa voltado para estudantes de Music Business quer querem conhecer melhor o mercado, conversar com profissionais da área e ainda aproveitar as oportunidades de negócio que a feira proporciona. (não sou estudante, mas você tem a opção de colocar que é um profissional da área de música e se cadastrar também).

E pra completar, ainda tinha o  H.O.T. Zone (Hands On Training) no 2º andar do Convention Center onde profissionais da indústria, editores, empresas e associações eram responsáveis por proporcionar oficinas especiais de formação, master classes, clínicas, mini-conferências e uma BAITA oportunidade de networking.

foto: NAMM Show Photo Gallery

Então, resumindo bem resumidamente, meus 4 dias de feira foram divididos entre as palestras, workshops e oficinas e as escapadas para andar pela feira e ver os ídolos passeando livremente por lá e dando autógrafo nos stands. Momento fan girl detected.

joe bonamssa NAMM 2012 ale koga gibson

Simm! É o Joe Bonamassa! *_*

A NAMM termina todos os dias umas 18h e continua com eventos patrocinados pelas marcas nos hotéis ao redor do Convention Center.Dizem que são nesses eventos onde os negócios realmente acontecem…

Fui apenas em um desses eventos, o Sabian Live, que aconteceu no Sheraton Hotel e fui como mera mortal-fan girl já que o Portnoy era o mestre de cerimônias da noite junto com Billy Sheehan, Tony MacAlpine, and Derek Sherinian.

Billy Sheehan Tony MacAlpine Derek Sherinian Mike Portnoy Sabian Live NAMM 2012 ale koga

Profissionalmente falando foi um dos melhores investimentos que fiz na minha carreira.

Digo isso porque infelizmente não temos nada no Brasil voltado para o lado “business” da música. Seja um curso, uma pós-graduação ou um evento.
Deu pra perceber o quanto nós brasileiros estamos atrasados em técnicas, infra-estrutura e pensamento e o quanto ainda podemos explorar esse mercado que ao meu ver ainda precisa ser levado muito a sério pra chegar no nível “profissional”.

Aviso aos navegantes IV: se você é músico e busca patrocínio ou endorsement, lá é O lugar. Capricha no seu material de divulgação e no inglês que não tem erro. ;)

Aviso aos navegantes V: se você quer comprar instrumento musical barato aproveita o último dia de NAMM onde alguns expositores vendem os instrumentos expostos lá desconto.

Pra quem se interessa por música em todos os sentidos vale muito a pena ir e conferir a feira. Eu muito recomendo!
Próximo destino e objetivo: MusikMesse o/ (e ganhar na loteria pra poder realizá-lo XD)

PS: quem quiser saber mais tem o post que o Guilherme escreveu focando mais na feira mesmo e em todo o buzz que ela gera.

 

2 Comentários

  1. Olá, procurei por informações da namm e seu ingresso..
    Acabei chegando aqui..
    Legais as informacoes mas faltaram coisas importantes. Vc falou que tinham tais custos mas não citou quanto seriam (ingresso por ex).
    Disse que não era aberto pra qlq pessoa comprar e entrar mas não esclareceu quem pode entrar e como se habilita p tal.
    Poderia responder essas dúvidas? !
    Uma curiosidade minha.. vc é vendedora? (Ja q n eh musicista).
    Os valores dos instrumentos eh quantos % mais barato? E esses do fim da feira, q ficam expostos? Há alguma feira no Brasil que também tenham preços atraentes?
    (Tem algum email/contato pra gente se comunicar melhor?)
    Grato!

    Responder
    • Olá “músico”, tudo bem?
      Primeiramente, qual o seu nome?

      Que legal que tenha chegado até aqui ao buscar sobre a NAMM.
      Antes de responder às suas dúvidas, queria lembrá-lo que esse é um post da MINHA experiência na NAMM e é bem pessoal, então tem muita coisa que não abri no post justamente por ser algo mais “diário de bordo” do que um post estilo “passo a passo” para ir pra NAMM.

      Mas vamos ver se consigo sanar todas as suas questões:

      1. Referente ao ingresso, eu cito no post que não é uma feira onde se compra ingresso para entrar.
      “a NAMM não é uma feira aberta ao público e não é só chegar lá e comprar ingresso pra entrar.”

      2. Quanto aos custos, acho que tá bem claro aqui nessa parte quais foram:
      ” correr atrás de visto pros EUA, passagem barata, hospedagem”

      “Pra quem não dirige ou não rola alugar carro compensa ficar em um hotel mais afastado do Convention Center e aproveitar as shuttles que o hotel disponibiliza.
      Vantagem: economiza uma grana, já que os estacionamentos ao redor custam por volta de $20 e o estacionamento do Convention Center $40 e táxi custaria por volta de $10.
      Desvantagem: as shuttles geralmente vão até a Disney e você tem que andar uns 3 quarteirões até chegar ao Convention Center e além disso elas tem horário pré-determinados de saída que não batem com os horários da NAMM.”

      3. Quanto a quem pode entrar na feira, também cito no post que “NAMM é a sigla para National Association of Music Merchants (algo como Associação Nacional dos Músicos e Comerciantes)” então só quem é membro da associação tem acesso a se credenciar pela feira. Isso inclui fabricantes de instrumentos musicais, produtores, escolas de música, etc. Você obtém a “badge” ou se é associado ou se algum associado a concede à você. No final do meu post, tem um link para um outro post onde a pessoa também responde essa sua dúvida ali no final do primeiro parágrafo;)

      4. Não sou vendedora, trabalhei com music business por 5 anos.

      5. Como também citei no post, meu objetivo não era ver os instrumentos musicais então não faço ideia sobre os valores, apenas dei a “dica” pois vi alguns stands vendendo os instrumentos.

      6. No Brasil e preços atraentes acho difícil, mas todo ano acontece em São Paulo a Expomusic. Dá uma procurada sobre.

      Espero ter ajudado e obrigada pela visita ao blog!

      Responder

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *