1º EcomBrasil 2012

Infelizmente não pude comparecer ao 1º Ecom Brasil que rolou no dia 30 de outubro em Criciúma/SC então convidei o Guilherme para contar o que rolou de legal nesse evento focado em e-commerce. Antes de começar, um pouco do autor do post por ele mesmo:

“Guilherme Spiazzi – Redator freelancer, largou a faculdade de Física antes de ficar louco e mudou-se para as montanhas cobertas de neve. Passou uma década speaking the local language, respirando o Rock ‘n Roll da fonte e achando que o mundo todo estava conectado, mero engano. Curte tecnologia e modernidade, papel e caneta, música e entretenimento.”

Com a palavra o teclado, Guilherme Spiazzi. *clap clap clap*

(foto: site oficial ecombrasil)

O tal do E-commerce (ou Comércio Eletrônico) é uma realidade mais do que sacramentada em de todo país capitalista do globo. Esse foi o tema do 1º EcomBrasil – relizado pela OPEN com o apoio da InSite que tive o prazer de conferir.

O dia se resumiu a palestras de profissionais, empresários e empreendedores com muita visão de mercado, destaque para a palestra do Marco Bendin (Analista dos Correios) que mostrou muito embasamento e um conhecimento além da sua área de atuação.
O foco do evento foi mostrar para o empreendedor leigo os passos para a criação de um negócio na internet ou a implementação de um sistema de vendas na rede caso você já tenha um ponto de venda físico. As ideias partiram desde de o designe da página até hospedagem, segurança, eficiência, público alvo, logística, venda, recebimento, agradecimento, emissão de nota… ufa.
Na verdade as oito horas de troca de informação poderiam ter sido oitenta e ainda assim faltaria tempo.

Como consumidor muitas vezes não percebemos várias pontos que nos agradam e desagradam em uma loja online. Nosso hábito é de simplesmente ir clicando e comprando, mas nem sempre nos damos conta de que a loja virtual possa ter sido meticulosamente montada para sentirmos confiança e garantir que não abandonaremos o carrinho no meio da compra.
O ponto chave é a atencipação das necessidades do cliente – lembre-se acima de tudo que você está vendendo um produto, um serviço e não fazendo um favor.

(foto: site oficial ecombrasil)

A segurança dos dados é algo extremamente importante, tanto o cliente quanto a empresa precisam da máxima transparência para que a relação perpetue. A loja virtual precisa garantir a privacidade absoluta dos dados e por outro lado o comprador deve fornecer informações corretas a seu respeito. A logística pode parecer algo secundário, mas é ela que vai garantir a entrega do produto na data correta – quem é que gosta de esperar além do prazo? O tratamente ao cliente é algo vital mesmo – deixar um comprador com dúvidas ou pior, com um problema sem solução, é o fim. O que muitos não percebem é que o tratamento que você daria para um cliente que caminhou até a sua loja tem que ser tão bom quanto aquele que acessa ela pela internet.
É simples assim.

Pra finalizar vem a máxima “quem não é visto, não é lembrado” – propaganda é necessária e vital. Existem diversas formas de anunciar a sua loja, o seu produto ou link e para isso temos as ferramentas de busca como o Google, Yahoo e Bing que vendem serviços focados no comércio eletrônico. O target pode ser regional (quem sabe apenas o seu quarteirão) ou mundial. Outra maneira de ser visto é estar presente nas redes sociais – seja fazendo a sua propaganda ou dando aquela atenção especial para o seu cliente!

Moral da história: compra virtual, negócio real.

(Vídeos de algumas apresentações que rolaram você encontra AQUI e slideshare das palestras AQUI.)

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *