E lá se foram 3 meses…

Now playing: The Hurry and the Harm album – City And Colour

Faz tempo que estou devendo esse post.

Final do ano tá chegando e com ele começam a pipocar as resoluções, reflexões e todo o pacote completo de pensamentos sobre a nossa conduta, êxitos e derrotas até então.
Ano passado, escrevi esse post onde fiz uma lista das coisas que gostaria de realizar no ano que viria e me surpreendi ao voltar lá no post e revê-la. O tema principal dela era “diminuir distâncias” e posso dizer que consegui sim diminuí-las. Mas, irônica e geograficamente falando, elas aumentaram. Explicar-me-ei.

2013 tem sido um ano bem intenso onde confrontei vários paradigmas que me cercavam. Precisei sair da zona de conforto e encarar o medo da consequência do fazer diferente. A vida toda segui um padrão de atitudes que raramente mudavam. (só quando o tombo era muito grande). Como a questão era fazer diferente, quis pular essa parte do tombo e mudar de uma maneira natural e até onde fosse possível, prazerosa.

your-confort-zone-where-the-magic-happens

E cá estou eu:
– 891 km mais longe da minha família, cachorro e amigos
– com 6 kg a menos
– andando 3 km por dia
– trabalhando com 15 clientes a mais and counting…
– vivenciando momentos e experiências que jamais imaginei viver
– cozinhando (e gostando!)

Escrevi aqui, há 2 anos atrás, que São Paulo era o meu amor e San Diego a minha amante. Continuo amando São Paulo e San Diego continuará sendo minha amante, mas agora tem uma terceira na jogada: Criciúma/SC.

Ainda estou aprendendo a gostar dela, das pessoas que ela abriga e da maneira como encara as coisas e me encara. Mas, é nela que uma nova Alessandra está se formando.  É nela que estou construindo um novo capítulo da minha história, em uma casinha alugada, perto de quem um dia estava longe e agora está mais perto do que sempre imaginamos, com novos amigos, novas percepções e novos desafios.

Ainda não sei o que esperar de 2014 e nem o que quero dele, mas sei que tenho que me preparar e relaxar. Lembrar que há 1 ano atrás nem sonhava estar onde estou hoje e que daqui 1 ano… vai saber onde estarei.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *